Candidaturas abertas para Coordenação e Gestão da parceria PROVERE no Alentejo

07/09/2018

Encontram-se abertas até ao dia 19 de outubro, as candidaturas para Coordenação e Gestão da parceria PROVERE - Programa de Valorização Económica de Recursos Endógenos, para as Novas Estratégias de Eficiência Coletiva PROVERE da Região Alentejo - Domínio da Inclusão Social e Emprego, no âmbito do Programa Operacional Alentejo 2020.

 O objetivo deste concurso é assegurar a valorização económica de recursos endógenos em espaços de baixa densidade, através da dinamização de estratégias específicas de promoção da competitividade territorial.

O prazo para apresentação de candidaturas ao Aviso de concurso ALT20-28-2018-27, decorre até às 18 horas de dia 19 de outubro de 2018.

A prioridade de investimento é a concessão de apoio ao crescimento propício ao Emprego através do desenvolvimento do potencial endógeno como parte integrante de uma estratégia territorial para zonas específicas, incluindo a conversão de regiões industriais em declínio e a maior acessibilidade e desenvolvimento de determinados recursos naturais e culturais e da sua acessibilidade.

Os beneficiários dos apoios previstos para apresentação de candidaturas são as entidades líder das Novas Estratégias de Eficiência Coletiva PROVERE na Região Alentejo aprovadas para o horizonte temporal 2014-2020.

Estas entidades são: a Associação Rota Vicentina, com o PROVERE «Entre a Serra e o Mar», e a ATLA (Associação Transfronteiriça dos Municípios das Terras do Grande Lago Alqueva), com o PROEVRE «+ Alqueva – Valorização do recurso endógeno, Alqueva – Uma Estratégia para a área de influência do EFMA».

São suscetíveis de apoio os projetos individuais que contemplem tipologias de ação especificamente previstas no Programa Operacional, como estratégias de valorização económica, de marketing e de animação territorial; criação de redes locais de promoção do conhecimento e inovação direcionada para os produtos endógenos.

A dotação orçamental global afeta é de 800 mil euros de FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, sendo que os apoios a conceder revestem a forma de subvenção não reembolsável.

Tem comparticipação comunitária dos custos máxima de 2,5% do investimento total proposto no Programa de Ação, com um limite de 200.000 €/ano, tendo por base uma taxa máxima de apoio FEDER de 85%.

Consulte este Aviso no Balcão 2020 - Domínio temático Inclusão Social e Emprego.

 

 

Fonte: Alentejo 2020