Castelo de Palmela vai ter novas acessibilidades com apoio do Lisboa 2020

13/11/2017

A candidatura CAFA - "Castelos e Fortalezas da Arrábida - Castelo de Palmela", uma ação prevista no PRARRÁBIDA - Plano de Ação para a Conservação, Valorização e Promoção do Património Histórico, Cultural da Arrábida, foi aprovada a 30 de Outubro e irá permitir a criação de acessibilidades a todos os cidadãos.

A operação representa um investimento de cerca de 300 mil euros, cofinanciado em 50 por cento pelo FEDER – Fundo Europeu de desenvolvimento Regional, através do Lisboa 2020 - Programa Operacional Regional de Lisboa.

O projeto tem como objetivos a requalificação e a valorização patrimonial do Castelo de Palmela no que respeita à acessibilidade para públicos com mobilidade reduzida, através da abolição de barreiras, numa lógica de igualdade de oportunidades.

Aquela intervenção, na linha da valorização do edificado e do espaço público e qualificação do património que a autarquia tem vindo a desenvolver, irá contribuir para uma ligação harmoniosa de todo o monumento, da Igreja de Santiago à Praça de Armas, melhorando as condições de promoção de eventos e a fruição turística.

Em concreto, as obras irão incidir ao nível do estacionamento, dos pavimentos e dos obstáculos que impedem o acesso a espaços interiores e exteriores, às áreas musealizadas e de descanso.

A ação CAFA - "Castelos e Fortalezas da Arrábida - Castelo de Palmela" está inscrita no Pacto de Desenvolvimento de Coesão Territorial da Área Metropolitana de Lisboa (PDCT-AML), tendo sido candidatada ao Lisboa 2020, no quadro do Eixo 4 - Preservar e proteger o ambiente e promover a utilização eficiente dos recursos, através da Prioridade de Investimento 6.3. Conservação, proteção, promoção e desenvolvimento do património natural e cultural.

 

Fonte: Lisboa 2020/Gazeta setubalense