Cerimónia de consignação da empreitada da obra de desassoreamento do Rio Mondego

11/08/2017

Realiza-se hoje pelas 11h30, junto ao Açude-Ponte, uma cerimónia de consignação da empreitada da obra de desassoreamento do Rio Mondego (Albufeira do Açude) Ponte de Coimbra e Estabilização da margem direita do Rio Mondego entre a Ponte Santa Clara e o Açude-Ponte de Coimbra, cofinanciada pelo PO SEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.

A cerimónia conta com as presenças do Primeiro-Ministro António Costa e do Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes.

Este cofinanciamento decorre do  Aviso de concurso com o código POSEUR-10-2016-49, destinado a Intervenções estruturais de desobstrução, regularização fluvial e controlo de cheias, em zonas de inundações frequentes e danos elevados. 

Com um Investimento Elegível de 14.183.073,00 euros e um valor de Fundo de Coesão atribuído de 11.922.548,22 euros, o projeto será realizado por duas ações infraestruturais:

  • Desassoreamento da Albufeira do Açude-Ponte de Coimbra - que consiste em melhorar as condições hidrodinâmicas do escoamento e criar maior coluna de água, maior capacidade de retenção através do aprofundamento do canal de escoamento do rio, no troço a montante do Açude-Ponte numa extensão de 3.5 Km;

  • Estabilização da margem direita do Rio Mondego entre a Ponte Santa Clara e a Pote do Açude - que visa conter e corrigir os danos nos muros existentes na margem direita do Rio Mondego, nomeadamente entre a ponte de Santa Clara e o Açude-Ponte.

Esta operação é complementada pela candidatura da APA - Agência Portuguesa do Ambiente - “Intervenção no Aproveitamento Hidráulico do Mondego” - aprovada pela Autoridade de Gestão do PO SEUR no âmbito do mesmo Aviso, e prevê ações estruturais de desobstrução, regularização fluvial e controlo de cheias no Rio Mondego no troço a jusante do Açude-Ponte de Coimbra.

Com um Investimento Elegível de 4.804.844,15 euros e um valor de Fundo de Coesão atribuído de 4.084.117,53 euros, o projeto visa contribuir para reforçar a segurança dos leitos regularizados no Baixo Mondego e contenção e regularização dos caudais de cheia, permitindo uma gestão mais eficiente do sistema e minimizar os efeitos das inundações.

Consulte todas as operações aprovadas pelo PO SEUR até ao momento no separador Candidaturas - Candidaturas Aprovadas.

 

 

Fonte: PO SEUR