Comissão Europeia incentiva aprendizagem de longo prazo em toda a União Europeia

05/09/2017

A Comissão Europeia está a pré-financiar sete projetos-piloto que oferecem estágios de aprendizagem profissional de longo prazo no estrangeiro. O objetivo é testar colocações experimentais, de pelo menos 6 meses, num esforço para promover uma aprendizagem no estrangeiro de mais longa duração.

Atualmente, já cerca de 650 000 aprendentes e diplomados do ensino e da formação profissionais podem beneficiar do financiamento do programa Erasmus + para apoiar as suas experiências de mobilidade, no estrangeiro, por um período de 2 semanas a 12 meses.

No entanto, apesar das vantagens das colocações a longo prazo, menos de 1% permanece no estrangeiro por um período superior a 6 meses.

Os projetos-piloto lançados este ano oferecem 238 colocações noutro país da União Europeia, durante um período de 6 a 12 meses, para identificar as boas práticas e os obstáculos relativamente à aprendizagem a longo prazo no estrangeiro.

Estas colocações vêm juntar-se aos 100 aprendizes atualmente implicados em projetos semelhantes, financiados pela Comissão Europeia, em 2016. Como parte deste esforço global para melhorar a mobilidade de longo prazo do ensino e da formação profissionais, a Comissão Europeia propôs igualmente uma iniciativa ErasmusPro, operacional em 2018, que permitirá que mais 50 000 jovens permaneçam entre 3 e 12 meses noutro Estado-Membro.

Tanto os projetos-piloto como o ErasmusPro constituem assim, os primeiros passos rumo a um quadro europeu para a mobilidade de longo prazo dos aprendizes. Tal proporcionará aos Estados-Membros orientações concretas para dar aos jovens a oportunidade de desenvolverem as suas competências, reforçarem a sua empregabilidade, e simultaneamente, fortalecerem o seu sentimento de cidadania europeia, através da experiência noutro país da União Europeia.

 

 

 

Fonte: Representação da CE em Portugal