A A A

07/01/2021

CE autoriza segunda vacina segura e eficaz contra a COVID-19

A Comissão Europeia (CE) concedeu ontem uma autorização condicional de introdução no mercado para a vacina contra a COVID-19 desenvolvida pela Moderna, a segunda vacina contra a COVID-19 a ser autorizada na União Europeia.

 

Esta autorização, aprovada pelos Estados-Membros, surge na sequência de uma recomendação científica positiva baseada numa avaliação exaustiva da segurança, eficácia e qualidade da vacina pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA).

 

A vacina da Moderna baseia-se no ARN mensageiro (mRNA). O mRNA desempenha um papel fundamental na biologia, transferindo instruções do ADN para os mecanismos celulares responsáveis pela produção de proteínas.

 

Numa vacina mRNA, estas instruções produzem fragmentos inócuos do vírus, que o corpo humano vai utilizar para desenvolver uma resposta imunitária e, assim, prevenir ou combater a doença.

 

Quando a vacina é administrada, as células leem as instruções genéticas e produzem uma proteína da espícula, uma proteína que se encontra na superfície exterior do vírus e através da qual o vírus penetra nas células do organismo e causa a doença.

 

O sistema imunitário reconhecerá, então, essa proteína como estranha e produzirá defesas naturais contra ela, nomeadamente anticorpos e células T.

 

A Moderna, com a qual a Comissão assinou um contrato em 25 de novembro, fornecerá o montante total de 160 milhões de doses entre o primeiro e o terceiro trimestres de 2021.

 

Esta quantidade vem juntar-se aos 300 milhões de doses da vacina distribuída pela BioNTech/Pfizer, a primeira vacina a ser autorizada na UE, em 21 de dezembro de 2020.

 

Saiba mais aqui.

 

 

Fonte: Rep.CE Portugal

Tem dúvidas?
outros conteúdos
Partilhe o site PT2020
Conheça o portal do Portugal 2020! Apoiamos o seu investimento. O sucesso do Portugal 2020 é decisivo para o futuro do nosso país.
Topo