A A A

12/05/2020

Escola 'Árvore' é um exemplo de boas práticas no ensino à distância

O canal de notícias do FSE - Fundo Social Europeu, destaca o projeto português da Escola Artística e Profissional Árvore, e o seu sucesso na implementação da educação à distância, na conjuntura da COVID-19.

 

A Escola Árvore é uma escola focada na cidadania ativa e no desenvolvimento de treinamentos em áreas que exigem habilidades artísticas. As atividades de aprendizagem são financiadas pelo FSE no âmbito do PO CH - Programa Operacional Capital Humano.

 

Localizada na zona histórica da cidade do Porto, a Escola Artística e Profissional concentra-se particularmente no campo das expressões plásticas, com novas tecnologias como ferramenta complementar.

 

O seu projeto educacional visa uma atitude orientada para a educação em relação ao desenvolvimento da criatividade e da participação ativa na defesa dos valores fundamentais da liberdade, paz e tolerância, bem como patrimônios culturais e ambientais, de acordo com os projetos da UNESCO dos quais é a primeira escola associada.

 

A Escola tem neste momento 18 turmas em funcionamento, distribuídas por 7 cursos profissionais nos domínios do audiovisual e produção dos media, Design e Moda, com um universo de 430 alunos, 40 professores e 33 funcionários.
 


Quando todas as atividades em sala de aula foram encerradas a 16 de março, devido ao surto de coronavírus, uma estratégia foi rapidamente implementada que permitiria aos alunos acompanhar as atividades em sala de aula de maneira não-presidencial. 

 

70 computadores foram fornecidos aos alunos em casa para poder acompanhar as aulas.


canal de notícias do FSE, no site da Comissão Europeia, destaca projetos e iniciativas, que apoiadas por este fundo, fortaleçam a dimensão social da Europa, colocando os princípios do Pilar Europeu dos Direitos Sociais em prática.

 

 

Fonte: PO CH

Tem dúvidas?
outros conteúdos
Partilhe o site PT2020
Conheça o portal do Portugal 2020! Apoiamos o seu investimento. O sucesso do Portugal 2020 é decisivo para o futuro do nosso país.
Topo