A A A

22/07/2021

POCH divulga conclusões do Estudo da OCDE sobre Educação Digital

O Programa Operacional Capital Humano - POCH divulgou as principais conclusões do estudo da OCDE sobre o Panorama da Educação Digital da OCDE 2021 - Ampliando fronteiras onde se aborda a tecnologia no contexto da educação assim como a forma como podem as tecnologias baseadas em inteligência artificial (IA), blockchain*, robótica e outras, transformar a educação da mesma forma que estão a transformar a sociedade.

 

A utilização de tecnologias inteligentes para ajudar os alunos a aprender com mais facilidade e os professores a ensinar melhor é recente e abre novas possibilidades para a educação. O estudo mostra como estas tecnologias podem mudar a educação dentro e fora da sala de aula e apoiar a gestão de sistemas educacionais.

 

De acordo com o trabalho da OCDE, manter os alunos envolvidos e motivados é fundamental para a eficácia da aprendizagem. Um novo domínio do desenvolvimento de tecnologia concentra-se em medir o envolvimento e as intervenções para manter os alunos estimulados tanto em ambientes de aprendizagem digitais quanto físicos. Medir o envolvimento é difícil, mas uma série de novas abordagens automatizadas foram desenvolvidas, desde rastreadores oculares à monitorização e análise de outras características faciais.

 

O trabalho conclui que existem razões para acreditar que as tecnologias inteligentes podem contribuir para a eficácia, equidade e economia dos sistemas educativos. Ao mesmo tempo, existem alguns aspectos importantes das tecnologias inteligentes que devem ser recordados  para melhor colher esses benefícios:

  • As tecnologias inteligentes são sistemas híbridos humano-Al. Deixando na mão humana as decisões importantes.
  • As tecnologias inteligentes apoiam os humanos de muitas maneiras diferentes, mas não são perfeitas. A transparência sobre a sua precisão e metodologia é um requisito importante. 
  • A adoção de tecnologias inteligentes depende de uma proteção de dados robusta e de regulamentação da privacidade com base na avaliação de risco, mas também em considerações éticas onde não existe regulamentação. 
  • A produção de evidências sobre o uso pedagógico eficaz de tecnologias inteligentes dentro e fora da sala de aula, bem como seus usos para fins de gestão de sistemas, devem ser financiados. 
  • As tecnologias inteligentes têm um custo e uma análise de custo-benefício que deve orientar sua adoção, reconhecendo que as suas vantagens vão além das pecuniárias. 

 

 

Fonte: POCH / OCDE

Tem dúvidas?
outros conteúdos
Partilhe o site PT2020
Conheça o portal do Portugal 2020! Apoiamos o seu investimento. O sucesso do Portugal 2020 é decisivo para o futuro do nosso país.
Topo