A A A

15/01/2021

Projeto ‘Porto Sentido’ arrancou com apoio a 30 sem-abrigo

O projeto municipal do Porto de Apoio à Reinserção Socioprofissional para Sem-Abrigo vai apoiar um total de 60 pessoas, sendo que a 30 foi já disponibilizado alojamento, conforme divulgado pelo município.

 

O 'Porto Sentido - Habitação, Capacitação, Reinserção' resulta de uma candidatura em consórcio ao instrumento Parcerias para o Impacto, cofinanciado pelo Fundo Social Europeu através do PO ISE - Programa Operacional Inclusão Social e Emprego.

 

"O programa, que vai abranger um total de 60 pessoas, acompanha neste momento o primeiro grupo de 30 pessoas, a quem foi disponibilizado alojamento, de modo a incentivar a sua autonomia no processo de transição plena para a vida ativa", assinala o município numa nota na sua página oficial.

 

Assumindo o papel de investidor social, a autarquia vai financiar o projeto 'Porto Sentido - Habitação, Capacitação, Reinserção', com 200 mil euros, com vista à reintegração social e profissional de pessoas em situação de sem-abrigo.

 

O contrato celebrado entre o município e a SAOM - Serviços de Assistência Organizações de Maria, no âmbito deste projeto, tem como mote "Dar a cana e ensinar a pescar", consistindo, num primeiro momento, na disponibilização de alojamento de longa duração aos beneficiários.

 

A decorrer desde meados de 2020, o projeto além de garantir o alojamento em residências disponibilizadas pela autarquia, pela Santa Casa da Misericórdia do Porto e em apartamentos especificamente arrendados para este fim, encarrega-se de acompanhar cada um dos 30 participantes integrados nesta primeira fase do programa.

 

Esse acompanhamento, assegurado por uma equipa de sete técnicos facilitadores, pressupõe a inscrição em ações de formação e capacitação, acompanhamento psicossocial, e a realização de um plano individual de saúde, monitorizado por uma psicóloga e um enfermeiro da Escola Superior Saúde Santa Maria.

 

Os beneficiários foram selecionados de acordo com o seu grau de motivação e de predisposição para uma mudança de vida, considerando que o objetivo do programa é conseguir que abandonem definitivamente a condição de sem-abrigo ou sem-teto, e no processo, adquiram ferramentas que permitam a sua autonomização profissional e financeira.

 

O 'Porto Sentido' estabeleceu um cronograma de ano e meio para o acompanhamento de cada grupo, tempo considerado suficiente para alcançar aqueles objetivos, ao ritmo de cada utente.

 

Após a conclusão da primeira fase do projeto, dar-se-á início à segunda fase, com a inclusão de mais 30 pessoas no programa, num total de 60 até ao final de 2022.

 

De acordo com a autarquia, neste momento, já há beneficiários que estão no mercado do trabalho.

 

Para os que ainda não conseguiram, o projeto garante uma Bolsa de Formação, à qual as empresas podem recorrer, decidindo contratar, a título experimental, utentes que se enquadrem nos postos de trabalho com vagas em aberto, com a garantia de que a equipa especializada alocada ao projeto prestará o devido acompanhamento dos utentes.

 

O programa integra ainda a Estratégia Municipal para a Integração de Pessoas em Situação de Sem-Abrigo 2020-2023.

 

 

Fonte: C.M.Porto/PIS

Tem dúvidas?
outros conteúdos
Partilhe o site PT2020
Conheça o portal do Portugal 2020! Apoiamos o seu investimento. O sucesso do Portugal 2020 é decisivo para o futuro do nosso país.
Topo